Mel Com Cicuta 

Without the aid of prejudice and custom I should not be able to find my way across the room.

 

William Hazlitt  
      

   

« Home | Mário Cesariny » | Na jukebox mental » | Embora seja discutível a qualidade da fotografia ... » | Estão a ver quando vamos ao volante, vemos um bura... » | Um comandante de bombeiros agora entrevistado na S... » | Na intersecção do Uganda com os Fiordes » | Um post realmente confessional » | 31 (da Armada) a 25 (de Novembro) » | Não sei se tudo está bem quando acaba bem. Só sei ... » | A pergunta mais cruel dos últimos tempos »

The Piano has been Drinking (e só ele)



Todos sabemos como é que a coisa funciona: controlamos imenso o que sentimos em nome de valores mais altos, somos adequadamente inócuos até ver e depois, numa bela tarde, sem mais nem menos, atiramos um piano pela janela.

A culpa é, naturalmente, do piano que tinha bebido demais. E assim vivemos melhor com a nossa consciência e evitamos pensar na criatura que levou com o piano em cima.

Os pianos deviam beber menos, é um facto. Tom Waits, no video supra, explica, à sua maneira singular, como é que a coisa funciona.

Grande música! Já tens o novo álbum? Triplamente excelente ;)
Ainda não, meu caro, ainda não...
Humm... será antes minhA carA ;)
Perdão. já tinha percebido, mas foi lapso. Caríssima :)
Enviar um comentário