Mel Com Cicuta 

Without the aid of prejudice and custom I should not be able to find my way across the room.

 

William Hazlitt  
      

   

« Home | És um demónio que me vela o sono. » | Era tão snob, tão snob, que, no dia em que ele con... » | Fronteiras (nem por isso) ténues » | Guia lonely planet - território: feminino. » | Serviço público televisivo » | Fundo de Investimento Mobiliário - perfil agressiv... » | Amizade na óptica do utilizador » | Instruções no verso » | Verbena, valeriana, tília, cidreira, camomila, fol... » | Quando começo a ver reflectidos no espelho (na p... »

Lanço um sincero e singelo apelo ao demónio que me tem velado o sono (e a falta dele). Quando pegar no serviço logo à noite (admitindo que, no fim de semana, a ausência de deveu ao cumprimento de obrigações familiares) traga uma folha de palmeira ou um leque. Sempre podia cumprir outra função social enquanto me assombra. Trata-se apenas de uma optimização de recursos (humanos e não só): já que não se dorme, sempre se conseguia ler qualquer coisinha com um mínimo de condições. Com esta caloraça nem isso.