Mel Com Cicuta 

Without the aid of prejudice and custom I should not be able to find my way across the room.

 

William Hazlitt  
      

   

« Home | Há 40 anos » | Lady Chatterley » | Amiguismos » | Poseur; poseuse » | Damage control » | To know better » | A dupla negação » | Amiguismos (ide ver) » | Über Wahrheit und Lüge im außermoralischen Sinn, 1... » | O Mel feito pelos seus leitores »

Entretanto, na mesa ao lado

Numa discussão azeda, ela disparava em todas as direcções, sem pudores ou contemplações mínimas que não as estritamente impostas pela da educação que excluíam o recurso ao vernáculo e a alteração do tom de voz. Não bramia acusações, limitava-se a manusear friamente os factos e a enumera-los como rajadas de tiros de armas semi-automáticas. Sempre com um sorriso a meio caminho entre a troça e a perversidade.
[Ele] – Mas de onde é que retiras todas essas conclusões sobre mim? Sabes que não deve haver no mundo albergue suficientemente grande para a quantidade de maldade e peçonha que me atribuis. Porque é que achas que tudo o que faço é necessariamente mal intencionado?
[Ela] – É simples. Penso em mim, nos meus defeitos, nas minhas falhas de carácter. E imagino qual teria sido o resultado se tudo em mim tivesse falhado.

Sempre me desconcertou a capacidade que as mulheres têm de dizer as coisas mais crueis do mundo aos homens que amam.
Enviar um comentário