Mel Com Cicuta 

Without the aid of prejudice and custom I should not be able to find my way across the room.

 

William Hazlitt  
      

   

« Home | Realidade? só a que não puder ser evitada com uma... » | A jarra » | Da conquista da inimputabilidade » | Um post bastante longo e que, ponderados os prós e... » | Plano de viagem (ou até já) » | O Blogue reclama, ditoso, a atenção de outros tem... » | Os baús estão arrumados, a secretária imaculada, ... » | Na Jukebox mental » | A conservative girl cannot walk in someone else’s ... » | A conservative girl cannot walk in someone else’s ... »

Maquiavéis de trazer por casa

Nada contra aqueles que instrumentalizam coisas ou pessoas visando determinado objectivo. Afinal, a obstinação e a capacidade para planear, eficazmente, a médio ou longo prazo, são indícios claros de destreza de espírito e vontade férrea. Todavia, aquilo que distingue um diplomata de um bárbaro a quem se tenha dado uns cadernos militares é o facto de, no primeiro, o pudor actuar sempre sobre a estratégia (dissolvendo-a e mitigando os seus efeitos e consequências aos olhos mais sensíveis). O mundo admira os destemidos ou bravateiros por pouco mais de 15 minutos mas é capaz de respeitar (com temor distanciado) os ardilosos durante uma vida inteira.

Muito bem dito, sim senhora.
Mas infelizmente o que há mais hoje em dia, são bravateiros. Os diplomatas começam a escassear...
Beijinhos!
Enviar um comentário